Kingdom Roll | O autor explica

Opa, e aí?

Aqui quem tá falando é o Renato Simões. Eu sou um dos autores do Piratas! e também sou Lead Game Developer aqui na Geeks N’ Orcs. Eu tô aqui pra falar um pouco mais do Kingdom Roll, que é um dos próximos lançamentos da GNO e é de minha autoria. Muita gente ficou curiosa nesses últimos meses com os pequenos spoilers que nós soltamos aos poucos, por isso eu vim aqui explicar melhor o jogo, agora num momento mais próximo dele se tornar realidade. Pra começar, as imagens que eu usarei para ilustrar aqui não são imagens do jogo com artes finais e produção finalizada, ainda são imagens das artes e do design inacabado. Dito isso, vamos ao que interessa.

Kingdom Roll é um jogo de alocação de dados com personagens com poderes variados. Nele, os jogadores representam heróis contratados pelo Rei para reconquistarem as Torres do Reino, agora dominadas por Goblins. Os jogadores receberão uma ficha de personagem e escolherão o primeiro jogador. Cada personagem tem sua habilidade. A exploradora consegue usar resultados de Planta dos dados como coringas. O índio caçador consegue, com sua zarabatana, derrotar um Goblin antes mesmo de engajar combate. O monge tem a habilidade de rerrolar seus dados 1 vez sem ter que pagar nada por isso. O mago consegue trocar um goblin de uma torre pelo goblin de outra, escolhendo seus adversários. A pirata tem um talento único de conseguir tirar o máximo dos seus adversários. Sempre que ela consegue espólios em suas incursões, ela acaba conseguindo mais um. Já o viking, bravo e destemido, consegue atacar duas torres ao mesmo tempo, na mesma rodada.

 

Antes do jogo começar, as missões reais são reveladas, centros de treinamento são montados, as torres são distribuídas e os goblins posicionados, mais ou menos como abaixo:

O primeiro jogador deve, então, rolar os 7 dados a que tem direito. Ele vai tentar pontuar e melhorar seu herói durante o jogo. Nesse momento, ele pode escolher: usar sua habilidade individual, usar poder dos goblins que tiver derrotado, alocar dados em uma única Torre (cada jogador só pode atacar uma Torre por rodada), rerrolar seus dados não alocados. Tudo o que ele decidir alocar, deve ser alocado naquele momento, antes da rerrolagem. Para rerrolar os dados o jogador deve descartar um dos seus dados não alocados e rerrolar o restantes. Ele pode fazer isso quantas vezes quiser, enquanto ainda tiver dados para descartar e rolar.

Os Goblins derrotados pelo jogador vão poder ser usados por ele durante o jogo ou ao final da partida para pontuar. Os Goblins brancos e azuis dão pontuação para o final do jogo, cada um à sua maneira. Os Goblins amarelos permitem que o jogador rerrole seus dado sem descartar um dado para isso. Os verdes permitem que o jogador pegue mais espólios e os vermelhos permitem que o jogador tire um meeple das torres, à sua escolha.

A qualquer momento do seu turno, o jogador pode parar de alocar dados nas Torres e usar seus dados restantes que ainda não foram alocados ou descartados para treinar seu herói e conseguir novas habilidades para ele. Para treinar seu personagens em habilidades de Nível 1, o jogador deve gastar dois dados no Centro de Treinamento. Com isso, a coluna das habilidades de nível está disponível para ele. Ele pode pegar uma carta aberta dali ou a carta do topo do baralho de habilidades de Nível 1. Da mesma forma, para comprar uma habilidade de Nível 2, o jogador pode pagar os dois de custo para desbloquear as habilidades de Nível 1 e mais um dado para desbloquear as habilidades de Nível 2. Para liberar as habilidades de Nível 3, o jogador deve pagar os 3 dados necessários para desbloquear o Nível 2 e ainda mais 2 dados para liberar o Nível 3. Só é permitida a aquisição de uma nova habilidade por turno.

Ao final do turno, ele resolve tudo o que foi feito. Se derrotar algum goblin, tendo alocado os dados com faces idênticas às que são exigidas na carta, ele pega o goblin para si e, sempre que pegar ao menos um goblin, pega uma carta de espólios. Se tiver comprado alguma habilidade, ela vai para o seu personagem. Caso tenha conquistado uma Torre, ao derrotar todos os Goblins ali e ao alocar os dados requisitados na carta de torre, ao final do seu turno, o jogador pega aquela torre e, antes do turno do próximo jogador, a carta de torre é reposta e os goblins distribuídos.

O jogo segue sempre em sentido horário, com os jogadores fazendo seus turnos. Ao final do jogo, algumas coisas vão pontuar (no jogo, os jogadores acumulam Pontos de Fama):

Torres, Coleção de Bandeiras, Chefões, Missões Reais, Meeples Azuis, Meeples Brancos, Cartas de Espólios e Bônus.

Quem tiver mais pontos de fama vence o jogo.

O jogo acaba ao final da rodada em que o quarto chefão for derrotado, ou quando, ao final de uma rodada, não existem mais 3 cartas de Torre para repor o campo de jogo.

É isso. Ainda vamos soltar o manual do jogo por aqui em breve, mas acredito que esse resumão já dê uma ajudada e fique mais fácil entender a dinâmica. Esse jogo eu desenvolvi com muito carinho. Ele foi feito para ser um jogo mais profundo em termos estratégicos. Foi quase um ano trabalhando com o pessoal do BG de Garagem e também com outras pessoas que me ajudaram nas decisões. Mesmo sendo um jogo mais gamer, é uma salada de pontos bem tranquila de entender, pois o turno do jogador é muito simples, as escolhas é que fazem diferença.

Espero que vocês gostem e, em breve, vamos falando mais do jogo. Se inscreve aí embaixo que você vai ser o primeiro a saber de todas as atualizações do jogo.

Receba novidades sobre o Kingdom Roll no seu e-mail.

*indica campo obrigatório

Game designer e líder de desenvolvimento de jogos na Geeks N’ Orcs. Um dos autores do Piratas!, considerado o melhor jogo de cartas brasileiro pelo ranking da Ludopedia. Viciado em experiência do jogador e buscando sempre trazer diversão para as pessoas através dos seus jogos. Leia mais artigos dele.

6 Comments

  • Gabriel Azevedo disse:

    Putsss, tô mega ansioso! Tem previsão de valor? Exemplo: R$ 50 – R$ 100 ou R$ 100 – R$ 150

    • Melvin "O Geek" disse:

      Oi, Gabriel =) Tudo bem?

      Que bom que tá animado com o jogo. Infelizmente não temos um preço formatado ainda. Depende de alguns fatores, mas com certeza não será nessa primeira faixa, de R$ 50,00 – R$ 100,00. Mais perto do lançamento teremos isso mais acertado.

      Abraços,
      Melvin, O Geek

      • Rafael Martins disse:

        Eh pelo que o jogo aparenta ser de componentes, eu jurava que seria algo na faixa de 80-100 , acima disso na faixa de 120-150 tem muitos jogos no mercado que vão alem de cartas, alguns dados e meeples …

        • Melvin "O Geek" disse:

          Oi, Rafael. Tudo beleza?

          Nós não acreditamos que preço de jogo de tabuleiro se avalia única e exclusivamente em função de seus componentes, sim por um conjunto de fatores como os próprios componentes, a experiência que ele proporciona e todo o conjunto que vem junto naquela caixinha. No entanto, nós ainda não revelamos os componentes do jogo como um todo, mas em função da sua dúvida, vamos soltar um spoiler, ok?

          7 Dados customizados
          50 Meeples
          +100 Cartas Mini euro
          30 Cartas Gold

          O que eu posso garantir é que a diversão vai fazer valer cada centavo e nós vamos sempre brigar para viabilizarmos um projeto com um preço justo para nossos clientes e jogadores =)

          Obrigado pelo seu comentário, esperamos te ver mais vezes por aqui.

          Abraços,
          Melvin, O Geek

  • Rodrigo da Silva Soares disse:

    Supercurti!
    Sairá via financiamento coletivo?
    Qual é a previsão de data?

    • Melvin "O Geek" disse:

      Oi, Rodrigo! Beleza?
      Ainda não podemos confirmar a forma de financiamento, porém, a data prevista é no último trimestre.
      Contamos com você =)

      Abraços,
      Melvin, O Geek

Leave a Reply